Tetra Cobre - Hasemania Nana - 2103110

Tetra Cobre - Hasemania Nana

Ecoarium Vivos
2103110
Em Stock
1,80 €
Peixe de Cardume de aquário de água doce tropical

PayPal
 

Ordem: Characiformes.

Família: Characidae.

Sinónimos: Tetragonopterus nanus, Hemigrammus nanus, Hasemania marginata, Hasemania melanura.

Sinónimos comuns: Hasemania, e em inglês: Silvertip tetra.

Origem: Originários do Brasil, das bacias dos rios São Francisco, Purus, Orinoco, Amazonas e Iguaçu.

Habitat natural: Rios de água doce e algo agitada.

Descrição: São pequenos peixes com a forma alongada e elegante típica dos tetras e com uma cor de amarelo dourado. Têm as pontas das barbatanas dorsal, ventral e caudal com pontas brancas, característica morfológica marcante donde deriva o seu nome inglês de silvertip”, além disso possuem uma mancha negra alongada junto à parte central da barbatana caudal. Não têm a barbatana adiposa característica dos caracídeos.

Comprimento máximo: 4 cm.

Dimorfismo sexual: Não é, à primeira vista, muito pronunciado, no entanto, tomando um pouco de atenção é fácil fazer a distinção dos sexos já que os machos têm uma coloração de um amarelo mais vivo enquanto que as fêmeas são de um amarelo mais acastanhado e de brilho mais baço. Além disso as fêmeas tendem a ter um corpo mais arredondado do que os machos, e a ponta da barbatana anal que nos machos é branca nas fêmeas é amarelada.

Esperança de vida: 5 anos.

Temperatura: 22 a 28 ºC (25 ºC para reprodução).

pH: Ácido a neutro, 5.5 – 7.

Dureza da água: Macia a moderadamente dura, 4 – 10° dGH.

Dieta: São omnívoros, no entanto, devem ser alimentados preferencialmente com carne, artémia, larvas vermelhas ou tubifex, por exemplo. Aceita tudo o que se oferece, alimentos em floco, vivos, liofilizados ou congelados.

Horas de actividade: São diurnos.

Aquário: Deve ter pelo menos 60 cm já que estes são peixes algo hiperactivos e nadadores extremamente velozes, além disso é conveniente que sejam mantidos em pequenos cardumes de 5 indivíduos pelo menos. O aquário deve ser plantado deixando também áreas livres para nadar, e ter alguma corrente, contra a qual os Tetras Cobre gostam de nadar. São aconselháveis plantas flutuantes que atenuem um pouco a intensidade da iluminação, o que permite acalmar os peixes bem como realçar a sua coloração. Pode ser recomendável utilizar turfa no sistema de filtragem.

Zonas do aquário: Meio.

Sociabilidade: São peixes sociais que são no entanto hiperactivos e curiosos, o que pode criar problemas a espécies mais calmas ou tímidas com que partilhem o aquário. Têm tendência a, movidos pela curiosidade, por vezes mordiscar a cauda de outros peixes, especialmente se estes forem vistosos (como os guppies, por exemplo). Serem mantidos em grupos grandes pode ajudar a diminuir este comportamento para com outras espécies. São peixes que, em princípio, não darão problemas em aquários comunitários.

Variedades: Não são conhecidas.

Reprodução: São ovíparos e não é a espécie mais fácil de reproduzir. Se se tratar de um aquário comunitário este deve ser espaçoso pois os machos podem-se tornar territoriais durante o período de acasalamento. A alternativa preferível é a deslocação do casal para um aquário próprio (com areão grande ou uma rede no fundo que permita aos ovos serem depositados longe do alcance dos pais que os devorariam) que poderá ser mais pequeno – além disso separar um par num aquário pode incitar à reprodução bem como tornar mais fácil o controlo da sua alimentação que deve, especialmente neste período, ser rica e variada. A água deste aquário deve ser ligeiramente ácida com um pH de 6,5 e a temperatura de cerca de 25 ºC. Após a postura os pais devem ser retirados do aquário.
Os ovos têm cerca de 1 mm e são bastante aderentes. Entre 24 a 36 horas após a postura dá-se a eclosão e os alevins nascem com uma cor transparente, e após cerca de 5 dias começam a nadar livremente. A alimentação não levanta grandes problemas pois os alevins nascem com saco vitelino de que se alimentam num período inicial, após este período pode-se começar a alimentá-los com infusória, náuplios de artémia ou alimento seco triturado em pequenos pedaços.

Comportamento: É um peixe robusto, gregário, muito vivo e curioso, quase se poderia dizer que gostam de brincar”. É ideal manterem-se cardumes de cerca de 10 indivíduos, porém podem-se manter menos – esta variação no número de indivíduos presentes influencia o seu comportamento, sendo que em grupos pequenos tendem a ser mais hiperactivos, o que pode por si mesmo ser interessante de observar (e garantir que não descambe em demasiada agressividade para com os semelhantes e outros). É um peixe que se sente feliz, também, ao ser mantido com outras espécies de tetras de carácter semelhante.

História e curiosidades: Foi identificado em 1875 e importado pela primeira vez em 1937 para o Aquário de Hamburgo. O facto de não possuir a barbatana adiposa típica dos caracídeos levou a que fosse sucessivamente mudando de nome e classificação taxonómica.

Tipo de Peixe
Peixe Ornamental
Porte
Pequeno
Origem
Sul Americana
Sociabilização
Peixe de Cardume
2016-10-25
Sem comentários

Clientes que compraram este produto também compraram:

Produto adicionado aos favoritos.
Produto adicionado ao comparador.